Bairro Saint Germain des Prés, em Paris: o que visitar e roteiro

Saint Germain des Prés

O bairro de Saint Germain des Prés em Paris é um daqueles locais que vale muito a pena conhecer, e passar um dia por ali. Não deixe de visitar a Igreja Saint Germain des Prés e a Igreja de Saint-Sulpice. Ah Paris… É impossível se cansar dessa cidade!

igreja saint sulpice paris praca

Há tantas coisas para visitar, conhecer e fazer. Se você já foi alguma vez ou se ainda não conhece Paris, é preciso se planejar muito bem pois há muitas atrações. Mas também é importante deixar um tempo para andar e se perder na cidade.

Saint Germain des Prés é bairro super charmoso. Ele fica no 6eme arrondissement  na margem oposta ao Museu do Louvre, perto do Museu d’Orsay (os bairros são chamados de arrondissement e são numerados, começando do centro  em formato de espiral).

Nas suas ruas há muitos cafés, restaurantes, lojas de roupas e de discos, livrarias (inclusive a Tashen) e galerias de arte. Ali também está o Jardim do Luxemburgo, Museu do Luxemburgo e muitas igrejas.

Saint Germain des Prés é um bairro vibrante, cheio de energia, com muitas pessoas circulando.

No século 20, ele se tornou um centro artístico e intelectual. Picasso, Giacometti, entre outros se encontravam no Café de Flore.  Já Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir, Hemmingway, entre outros, preferiam o Café Les Deux Magots. Esses cafés são os ícones dessa época passada e hoje são frequentados por todos que passam ali pelo bairro.

No pós Segunda Guerra, houve um boom do Jazz e eram nos bares do bairro onde a música era tocada. Hoje em dia, o bairro está se tornando um local voltado para a moda e seus amantes, com muitas lojas de grifes e também atraindo livrarias e livreiros.

Igreja Saint Germain des Prés

A Igreja Saint Germain des Prés  é considerada a igreja em pé mais antiga de Paris. Em dezembro de 2014, ela completou 1.000 anos.

Em 558, a Igreja de Saint Vincent e Santa Cruz foi concluída e inaugurada pelo Germain, bispo de Paris em 23 de dezembro, para guardas as relíquias do St. Vicent e da cruz de Jesus. Essa igreja foi frequentemente saqueada e incendiada pelos normandos e vikings no século IX.

Em 1014, uma nova igreja foi construída ao lado da abadia do século 6 e em 1163, o Papa Alexandre III a dedicou ao Saint Germain (o bispo foi canonizado, se tornando santo).

igreja saint germain des pres paris

A igreja de St Germain des Prés foi a principal igreja de Paris até a construção da catedral de Notre Dame.

Durante todos esses anos, ela foi alterada e restaurada muitas vezes, mas a capela Chapelle de St-Symphorien (no lado direito da entrada) foi parte da igreja original e ali foram enterrados os reis merovíngios durante os séculos 6 e 7, mas suas tumbas desapareceram durante a Revolução Francesa. Acredita-se que o corpo de Saint Germain (496-576 d.C) está nessa capela.

A igreja foi construída em estilo românico e durante as muitas reformas outros estilo foram incorporados, como vitrais e o portal de entrada em estilo gótico e no século 19, pinturas foram feitas. A torre do sino pouco mudou desde o ano 990.

Endereço da Igreja St Germain des Prés: 3 Place Saint-Germain des Prés (metrô: Saint-Germain des Prés – linha M4).

Igreja Saint-Sulpice

No meio dos prédios e das ruas do bairro de St Germain de Prés se abre uma praça ampla, com chafariz e uma igreja branca com duas torres, a Igreja de Saint-Sulpice. Ela é a segunda mais alta da cidade e suas duas torres não são iguais entre si (as pontas são diferentes, uma com acabamento e a outra não).

igreja saint sulpice parisEssa igreja começou a ser construida em 1646, teve seis arquitetos e levou 150 anos para ser finalizada. Ela é ampla e cheia de luz, com janelas grandes sem muitos vitrais coloridos, tem um dos maiores órgão de tubo da França. O órgão é de 1781 e funciona nas missas de domingos às 10h30 da manhã e às vezes há concertos nos domingos a tarde.

No interior tem um relógio solar (de 1743), chamado de Gnomon Astronomique. Ao longo do chão há uma linha de cobre, paralela aos meridianos da Terra, que se estende até o obelisco de mármore branco (no lado esquerdo, em relação ao altar) e se ergue onze metros acima do chão junto à parede e em uma janela há um sistema de lentes. Esse sistema mede as variações do sol ao meio-dia ao longo do ano, permitindo assim regular o horário para badalar o sino, a páscoa e determinar os solstícios e os equinócios.

Esse relógio e a Igreja de Saint-Sulpice ficaram mais conhecidos com o livro e filme “O código da Vinci”, onde ele é citado. Esse relógio também salvou a igreja na Revolução Francesa (durante a revolução, muitas igrejas foram destruídas e danificadas).

Logo na entrada, em cada uma das portas, há um par de pias de água benta de conchas gigantes e a base é de pedra esculpida. As conchas foram presentes da República de Veneza. O tamanho das conchas impressionam!

Na capela lateral Chapelle des Saints Anges (capela dos Santos Anjos), no lado direito quando se entra na igreja, há dois afrescos de Eugène Delacroix.

O afresco da esquerda é “Jacó lutando com o anjo” e no da direita “Miguel Arcanjo lutado com o Satã”, eles foram pintados entre 1855 e 1861. São enormes e lindos!

No fundo da igreja fica a Chapelle de la Sainte Vierge (capela da Santa Virgem), com uma lindíssima pintura no teto e o altar todo esculpido e decorado.

igreja saint sulpice paris

Além de tudo isso, é possível visitar a cripta (lugar embaixo da igreja), ver as fundações da igreja, algumas esculturas e alguns túmulos de nobres e de gente influente na época.

As visitas guiadas em francês acontecem no segundo domingo do mês, às 15h30. Como os lugares são limitados, é preciso se inscrever.

Endereço da Igreja de Saint-Sulpice: 2 Rue Palatine (metrô: Saint-Sulpice – linha M4)

 

Tags:
2 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *