Aracaju, em Sergipe – Dicas e roteiro para três dias

Aracaju é a capital de Sergipe e, apesar de ser o menor estado do Brasil, reserva muitas praias bonitas e lugares bacanas para conhecer. Há muitos parques, museus como o Museu da Gente Sergipana, mercados e a famosa Orla do Atalaia para se visitar.

O centro da cidade, diferente de outras cidades litorâneas, foi construído em frente ao Rio Sergipe, sendo suas ruas e quarteirões planejados como quadrados. Veja o roteiro de Aracaju para três dias, com dicas de lugares imperdíveis.

Do caminho do aeroporto até o hotel, o que nos impressionou foi a quantidade de áreas verdes que a cidade tem, são diversos parques que ficam no caminho e perto do rio e/ ou da praia. O caminho vai pela Avenida Beira Mar e quando passa o Mirante da Praia 13 de Julho, o parque acaba e aparece uma praia, que achávamos que era mar ao fundo, mas é praia de rio. É muito bonita essa paisagem! Uma curiosidade: a Avenida Beira Mar não fica a beira-mar, ela começa na beira do rio e vai seguindo um pequeno braço dele, acabando quase na praia. Essa avenida de um lado tem prédios residenciais e do outro tem o Parque dos Cajueiros com um calçadão bem bacana. Esse parque é uma área preservada, com muitas árvores em um grande manguezal.

Ficamos no Prodigy Aracaju Beach Resort, que fica na cidade Barra dos Coqueiros, a 20 minutos do centro da cidade, é só cruzar a ponte do rio. O resort fica quase na areia e é rodeada por coqueiros, que faz jus ao nome da cidade.

Sugerimos pelo menos três dias para conhecer a cidade. Um dia para visitar o centro, outro dia para a Orla do Atalaia + praias e outro dia para a Croa do Goré + Orla do Pôr do Sol. Alugamos um carro, já que fomos com um bebê. É fácil estacionar pela cidade, há vagas na rua.

Centro

No primeiro dia, começamos visitando a Colina de Santo Antonio. É a parte mais alta da cidade e lá de cima se tem uma vista panorâmica, avistando o rio e sua foz, a ponte e um mar de coqueiros (cidade de Barra dos Coqueiros, na grande Aracaju). A cidade é plana e com poucos prédios altos.

A Igreja de Santo Antonio é pequena e charmosa. Foi ali em 1855 que a cidade de Aracaju foi promovida a capital da província. Atrás da igreja tem uma praça com árvores, rodeada de casarões históricos e do outro lado da rua fica uma loja com artesanato regional e café, que serve açaí de várias maneiras. Vale a pena a visita!
Endereço da Igreja de Santo Antonio: Praça Siqueira de Menezes, s/n

Depois descemos a colina e fomos para o mercado, na verdade são três mercados, um ao lado do outro. O maior é o Mercado Governador Albano Franco, onde se vende legumes, verduras, frutas e carnes. Os outros dois são os mercados de artesanato: Mercado Municipal Antônio Franco e Mercado Thales Ferraz, unidos pela Passarela das Flores. Há lojas de todos os tipos, com rendas, artesanatos, sapatos, comidas, rapadura, castanhas, roupas etc. Também há vários restaurantes entre as lojinhas e dois restaurantes no 1º andar. Fomos no restaurante por quilo Caçarolas (no 1º andar) e sentamos nas mesinha com vista para o rio e com uma brisa boa para refrescar o calor.
Endereço dos mercados: Av. Ivo do Prado, a praça é conhecida como Praça dos Mercados.

Continuando na Avenida Ivo do Prado, fica a Ponte do Imperador. Esse ancoradouro foi construído para que Dom Pedro II e comitiva imperial desembarcasse na visita a cidade, no dia 11 de janeiro de 1860.

Ali perto fica a Catedral de Aracaju. Ela foi construída em 1862 em estilo neoclássico e se tornou catedral em 1910.
Endereço da Catedral de Aracaju: Praça Olímpio Campos, 228

Na avenida da Ponte do Imperador, também fica o Museu da Gente Sergipana.
Ele é um museu interativo e super bacana. Têm exposições permanentes e temporárias, com objetos tradicionais da cultura local, pinturas, esculturas, instalações virtuais e muito mais. Sem falar que o prédio histórico foi restaurado e é lindo! Vale a pena a visita!
Endereço Museu da Gente Sergipana: Av. Ivo do Prado, 398
Horário: De Terça a Sexta – das 10h às 16h – Sábado, Domingo e Feriado – das 10h às 15h
Ingresso: grátis

Orla do Atalaia

No segundo dia, fomos em direção ao mar, para a Orla do Atalaia.
Começamos o dia visitando o Mirante da Praia 13 de Julho, que fica na Avenida Beira Mar. O mirante é uma torre com escada espiral para chegar à plataforma. Lá de cima se vê o Parque do Cajueiro e manguezal, Rio Sergipe, calçadão da 13 de Julho. O mirante não é muito alto, mas dá para ver longe pois é o horizonte é plano e aberto. Muito bonito!
Ele também é um posto de informações e local para exposições temporárias de artesanato.
Endereço do Mirante da Praia 13 de Julho: Avenida Beira Mar (Calçadão da Treze de Julho)
Horário de Funcionamento: – Segunda a Sexta: das 9h às 19h / Sábados, Domingos e Feriados: das 9h às 13h
Ingresso: gratuito

Depois fomos para a Orla do Atalaia, também conhecida como Passarela do Caranguejo, é um calçadão cheio de coisas. A faixa de areia é grande e o mar fica ao fundo.
Os seus seis quilômetros de extensão têm bares, restaurantes, sorveteria, parquinho para crianças, praças, pista de skate, o Projeto Tamar – Oceanário de Aracaju, o Centro de Cultura e Arte e muito mais.
A noite tem grande movimento de pessoas, turistas e locais. Muitos hotéis ficam nessa região por ter uma ótima estrutura de lazer.

Aproveitamos para curtir a praia e o calçadão, com suas diversas atrações. Como as cidades perto da linha do Equador, o tempo é sempre quente e a temperatura não varia muito. Em dezembro varia de 26 a 31 graus e o sol é forte. Por isso é muito importante se proteger, usando protetor solar, camisetas com protetor solar, chapéus e óculos escuros. É impossível resistir a ficar bastante tempo na piscina ou no mar durante o dia, e como o protetor solar em creme sai na água depois de algum tempo, nosso bebê usou a camiseta com protetor solar, que o protegeu super bem!

Visitamos o Projeto Tamar – Oceanário de Aracaju, que é um dos lugares mais bacanas e imperdíveis. Reserve algumas horas do dia para visitá-lo.
Endereço Projeto Tamar: Avenida Santos Dumont, 1010
Horário: Funciona diariamente das 9h às 21h.
Ingresso (2017): R$ 18,00 / meia entrada: R$ 9,00 (estudantes com carteira, crianças acima de 1m e idosos acima de 60 anos). Portadores de necessidades especiais e crianças até 1 metro não pagam.

Orla do Pôr do Sol e Croa do Goré

Um passeio super procurado é para a Croa do Goré e a Ilha dos Namorados (não fizemos, pois estávamos com o bebê), que é um catamarã que sai da Orla do Pôr do Sol e vai para esses lugares. É um passeio que dura o dia inteiro e volta antes de anoitecer e dá para esperar e ver o pôr do sol.

orla-por-do-sol-aracaj

Como estávamos de carro, o caminho da Orla do Atalaia até a Orla Pôr do Sol, passa por lindas praias e fomos parando em algumas para conhecer e descansar. As praias são de areia branca e a água do mar é meio marrom, acreditamos que essa cor seja por causa da quantidades de rios caudalosos na cidade, que deságuam no mar. Dá para ter uma ideia melhor da quantidade de rios e suas águas quando estamos no avião.

A Orla (ou Orlinha) do Pôr do Sol fica no povoado Mosqueiro, na beira do Rio Vaza Barris, são uns 15 quilômetros da Orla do Atalaia. Ela é uma passarela de madeira construída na margem do rio. Dali se tem uma visão linda do pôr do sol, pois o sol se põe atrás das águas do rio. Valeu a pena!

 

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *